sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Livro Tempo Paralelo, de Pat Kovacs

No mundo que conhecemos também há um mundo que desconhecemos. Um mundo em que a magia impera e magos, feiticeiros e bruxos vivem como nós e, muitas vezes, ao nosso lado. 

O bem e o mal estão em guerra e o passado, presente e futuro se misturam para trazer uma alma para a luz e com isso unir duas almas apaixonadas que nem o tempo pode separar. 

Anderson Hardock Lobo é um Bruxo das Trevas, um Soldado Escuro que faz parte do Exército Negro, mas vê seus ideais alterados ao encontrar a misteriosa Evangelina. 

Evangelina Dracena, é uma feiticeira poderosa que vive em harmonia com os Inconscientes, por ser mestiça, e faz parte do grupo "Resistência Autônoma", que luta para restaurar a paz no Mundo Magnífico, o "mundo" dos bruxos. 

Lobo e Evangelina são inimigos declarados, mas precisam correr contra o tempo para realizar o desejo mais profundo de seus corações: Unir suas almas. 


Número de páginas: 223
Edição: 1(2012)
Formato: A5 148x210
Coloração: Preto e branco
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Offset 90g 

Impresso
R$ 43,83 + postagem por e-sedex

Enquanto não disponibilizo para venda o livro de Hybrida, Asas Negras, nem Raptores e os livros do "Projeto Encantados", vou brincando de lançar livros pelo Clube de Autores, "remasterizando" antigas obras que acabei por denominar " Série Snake Storie's" ou "Série Contos de Snake" - como preferir.

O que é essa "brincadeira"? Nós (Snake e eu, seu Ego Titular) temos 15 escritos feitos, entre eles contos, noveletas e romances. É uma quantia e tanto, não? Pois bem, Snake, meu irmão astralino, me deu permissão para "remasterizar" suas obras. A primeira dessa investida é essa que ocupa esta postagem, Tempo Paralelo. É um belo romance, bem trabalhado, que merecia um pouco mais do que teve até hoje. Outras virão, com certeza. Estamos trabalhando na adaptação e revisão de outras histórias, e breve haverá novos livros, todos dentro do tema "Realismo Fantástico". Pois, a vida real fica mais divertida com um pouco de magia, não é?

sábado, 26 de novembro de 2011

Séries fora do ar

Alguns contos divulgados neste blog e redirecionados para a leitura no site Fiction Press estão fora do ar.
Optei por retirá-los do site até encontrar uma outra forma de publicação ou torná-los a publicar novamente pelo FP, mas pela minha outra conta.
Os contos ainda podem ser lidos através da coletânea "Contos sem classe, Textos sem curso", que pode ser adquirida no site Clube de Leitores em formato impresso ou baixado em formato pdf - vide links na barra lateral.
Até uma próxima o/

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Conto - Demônio das Estrelas


Em 2010, um conto meu foi selecionado para a primeira antologia da série Extraneus, da Editora Estronho. A antologia era a Medieval Sci-Fi e o desafio proposto era a de se escrever contos com, no máximo, 10 mil caracteres, dentro do tema medieval e ficção científica. Como para participar desses concursos e seleções não se paga por eles e nem tem nenhum custo de envio (ao menos os da Editora Estronho são assim), resolvi participar e escrever o que viesse à telha, e o que saiu foi  o Demônio das Estrelas. Simples assim.

Porém, não esperava que o conto fosse selecionado. Era uma tarde fria de sol de inverno, num domingo sonolento, em que peguei meu caderninho de rascunho e fui para o terraço de casa. Lá, em menos de 1 hora, acabava de escrever o único texto da minha vida que seria selecionado para um livro! Foi assim: feito sem grandes espectativas e sem grandes pesquisas, mas que teve o melhor de todos os resultados que já obtive nesses últimos 8 anos de escreve-escreve.

Demônio das Estrelas foi selecionado e publicado na Antologia Extraneus Vol. 1 Medieval Sci-Fi, juntamente com outra dezena de contos que concorreram da mesma maneira e apresentaram a mesma temática. Foi uma excelente experiência. Infelizmente, a coisa ficou nisso apenas.

Agora, um ano depois de lançada a antologia, trago para o público em geral o conto. Quem quiser ler, basta ir no link acima. Assim como os meus demais textos, este também está publicado no Fiction Press.

Pra terminar, quero dizer que as influências para este conto foram os animes Gasaraki e, em menor escala, Neon Genesis Evangelion. Também me ajudou o Grimoire de Lady Sabrina.

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Curinga 22 - Conto

“Ele caminha na frente, com uma evidência solar, sobre as terras virgens do conhecimento, para além da cidade dos homens.”

Este conto, utilizando a carta Curinga ou 22 do baralho - o Joker - foi escrito para a participação da antoligia Insanidade, da Editora Multifoco. Mesmo o conto selecionado e o contrato assinado, até hoje a antologia não foi publicada. E mesmo que fosse, me coloquei como carta fora do baralho... afinal, aquilo lá era uma furada, mesmo! E de furadas... nosso barco tá mais que naufragado :P

Atualizando (07/10/11): A antologia foi mesmo cancelada, mas nenhum autor participante foi comunicado a respeito. O perfil da organizadora no orkut foi deletado e a Multifoco deixou a todos nós, principalmente aqueles que assinaram contrato, no léu.


É dessa forma que as editoras nacionais tratam os autores. Levam mais de um ano para informar que determinado projeto foi cancelado, isso quando avisam!


E aí pergunto: Vale a pena uma coisa dessas? No fim, não se ganha nem grana nem satisfação.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Metamorfoses 3 - Crianças de Deus


O mundo é habitado por bilhões de pessoas, pelo menos é assim contabilizado por alto, sem precisão milimétrica. Tanto pode haver a mais como a menos do que isso. Provavelmente há mais. E seriam muito mais não fosse pelos que morrem antes do tempo e pelos milhares de tantos outros que sequer têm a chance de iniciar a contagem de seu próprio tempo.

    Falamos em números humanos. Algo em torno de 7 bilhões. Nem é tanto assim, pois o planeta é grande e generoso o suficiente para prover todos. Mas o egoísmo e a ganância abocanham três-quartos dele.

    E, claro, humanos não são a única espécie. Mas é a única que ainda não aprendeu a co-viver com as outras.

    Todas as aves somam algo em torno de 500 bilhões de indivíduos em todo o globo. Quase cem vezes mais que os humanos. Nisso inclui a rolinha e o pardal que vivem em suas janelas ou no seu quintal, e nos pombos, que vivem nas ruas das cidades, e são criaturinhas incompreendidas e injustamente rebaixadas ao status de “ratos alados”. Porém, assim como os ratos, os pombos gostam de viver junto aos seres humanos que são, na verdade, seus mantenedores.

    Uma criatura pequena e frágil, inocente e indefesa, escrava do instinto e desconhecedora do livre arbítrio, deveria suscitar na espécie dominante, liberta do instinto e possuidora da razão e de escolhas, no mínimo compaixão e caridade, ajudando-a em sua transformação, pois ser humano não é estar no último patamar da escala evolutiva.

***

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Lançamento do Livro: Contos Sem Classe, Textos Sem Curso.

Eis que finalmente perco a pouca vergonha que tinha na cara e resolvo mandar para o Clube de Autores o meu primeiro livrinho solo: uma coletânea de contos feitos para diversos concursos literários em que participei no ano passado, mas que, obviamente, não foram contemplados.
São, ao todo, 10 contos que passam pelas várias vertentes da literatura ficcional, desde a ficção realista até ficção científica.
Prefácio da escritora Jossi Borges, que leu e revisou a obra e, ainda por cima, teceu altos elogios (afinal, amigo é para essas coisas, rs).
Veja o livro na página do Clube de Autores e, se gostar, vc já sabe, rs...

Informações técnicas:
Número de páginas: 86
Peso: 176 gramas
Edição: 1(2011)
Acabamento da capa: Papel Couché 300g/m², 4x0, laminação fosca.
Acabamento do miolo: Papel offset 75g/m², 1x1, cadernos grampeados, A5, Preto e Branco.
Formato: Médio (140x210mm), brochura com orelhas. 
Valor: R$ 25,83 (com zero de direitos autorais, para não encarecer ainda mais... dose!!)

Prefácio de Jossi Borges:
Dentro de uma seleção de contos tão variada, podemos sentir, de forma soberba, o estilo colorido e luminoso de Snake Eye’s. Em todos os seus trabalhos flutua de maneira quase palpável uma névoa delicada de lirismo, poesia e sentimentos, que se entrelaçam e dão relevo a cada linha e palavra, transformando seus contos, narrativas e mini-contos em viagens oníricas onde nossos corações são dominados e sujeitados à beleza das emoções. E são diversas essas emoções, são diversos os sentimentos, mas predominando sempre a emoção suscitada pelo inusitado e pelo original. Alegria, curiosidade, romantismo, lirismo, suspense, ternura, adrenalina. Não é fácil analisar a obra de Snake; não se pode resumir o que cada conto nos transmite, exceto se usarmos a palavra “emoção” como sinônimo de fantasia-magia-amor, como se essas três palavras fossem uma única. 
Nesse belo trabalho, que reúne diversos temas nos quais ela tem trabalhado nos últimos meses – e que eu posso me gabar de conhecer, já que tenho o privilégio de ter lido muitos deles – temos exemplos perfeitos do que foi dito acima. Amor, lirismo e sensibilidade afloram no conto Amores Platônicos, onde ela descreve o amor não consumado como uma espécie de lição para os jovens e adultos que se deixam atrelar às convenções sociais estéreis. Gaiola Dourada, Morte Antiquada e Fogueira de São João e Seu Antônio tem o mesmo toque lírico, em que o amor, em qualquer de suas formas, é enaltecido, seja o amor pela vida, liberdade e natureza (Gaiola Dourada), o amor pelo trabalho e pelos objetos de valor afetivo (Morte Antiquada) e o amor pela família (Fogueira de São João e Seu Antônio). 
O terror, gênero tão difundido e bem aceito, tem seu representante nesta coletânea, com os contos Demônios nas Sombras, Espuma Branca em Céu Azul e Vovô Coveiro. No primeiro, o suspense que cativa o leitor, um estremecimento de medo a cada linha, onde o impensável pode acontecer, e de fato, acontece. Espuma Branca em Céu Azul tem o tom poético entremeado de sugestivas impressões que levam o leitor, lentamente, ao desenlace súbito e assustador, mas de certa forma, muito realista. Vovô Coveiro é um mini-conto onde o terror nada tem de sobrenatural, mostrando uma dura realidade de nosso dia a dia. A ficção científica de Snake em seu representante no excelente conto Do Pó ao Pó. Uma maneira original de mostrar a FC brasileira, Snake inspirou-se nos mangás e na literatura japonesa de ficção, criando mundos pós ou pré-apocalípticos, onde a ciência e a magia se mesclam. 
Em sua tríade Metamorfoses, a magia sobrenatural está presente, bem como o Amor, novamente representado em três formas distintas e igualmente belas: Casulo & Mortalha, o amor à natureza e o esplendor da vida que renasce nas asas da borboleta e do anjo; Momento Efêmero, o amor adolescente pela magia do mundo das fadas e entes sobrenaturais; e finalmente, em Crianças de Deus, o amor aos animais, representados pelos pombos, tão injustamente maltratados pelo seres humanos.
Foi um grande prazer ler essa coletânea de Snake, e um privilégio ser a sua prefaciadora. E, tenho certeza, ninguém ficará indiferente a tantas manifestações distintas das emoções mais profundas do coração humano, presentes nos belos contos aqui escritos.

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Metamorfoses 2 - Momento Efêmero

Desenho de Pat Kovacs

Às vezes, coisas estranhas nos acontecem. São momentos raríssimos, mas muito pouco duradouros. São mesmo momentos efêmeros, quando “coisas” que nos escapam à razão – mas tocam fundo em nosso sentimento – acontecem à nossa frente, e sequer sabemos atinar com nosso atual estado de consciência e, mesmo que tal acontecimento fira nossos sentidos, tais coisas parecem tão absurdas à nossa razão que simplesmente acreditamos estar apenas sonhando. Na pior das hipóteses, delirando!

    Sonhos, delírios ou realidade, a verdade é que tais raros momentos são capazes de operar grandes transformações em nosso íntimo, mesmo que tal experiência tenha durado apenas o tempo de uma folha seca cair da árvore até o chão.


***

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

METAMORFOSES 1 – Casulo & Mortalha


Metamorfoses foi um conto dividido em três partes para a participação de um renomado concurso - a qual ele não foi selecionado. O conto ficou assim:


Em Casulo & Mortalha, o conto narra a história de Dona Cândida e uma lagartinha que nasce e cresce em seu jardim de rosas. Enquanto a senhora tricota a sua mortalha, a lagarta constrói o seu casulo. Uma analogia entre a morte e ressurreição de um humano e um animal.

Em Momento Efêmero, Emerson, um garoto que passa as suas tardes com leituras, presencia o momento onírico da aparição de uma fada. Tal momento é tão instantâneo que ele não sabe se foi real ou apenas a sua imaginação.

Em Crianças de Deus, Pom é uma pomba velha e maltratada pela vida, que sonha algum dia ser forte e altiva como os urubus, e voar tão alto quanto eles. Seu sonho se realiza, mas depois de uma maldade.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Como Escrever Um Livro Em Poucos Dias

Nessas minhas andanças pela internet, às vezes me deparo com coisas verdadeiramente úteis e interessantes. Esse foi o caso do portal TudoBox.com (http://www.tudobox.com/). Lá tem artigos úteis a respeito de quase tudo e um desses artigos é exatamente o título deste tópico. Então, copio aqui o tópico que lá descobri, esperando que eu e você tenhamos a coragem de encarar tal desafio, rs. Eu estou tentada a tentar...
Diz o provérbio que todas as pessoas deveriam plantar uma árvore, ter um filho e escrever um livro. Todas essas ações implicam em deixar a nossa marca para além de nosso tempo de vida em uma tentativa de contribuir para o desenvolvimento da humanidade.

Neste artigo vamos lhe ajudar a cumprir uma dessas três tarefas. Escrever um livro  e deixar suas idéias

É possível escrever um livro  em poucos dias, mas você deve encarar isso como um trabalho em tempo integral. Para tanto, observe as dicas que seguem:

• Tenha em mãos um computador, seja um desktop ou notebook. Se você gosta de esboços em papel, prepare também um bloco de anotações e lápis ou caneta;

• Reserve o primeiro dia para trabalhar suas idéias. Você almeja escrever uma estória de ficção ou um livro

• Se você pretende escrever um livro técnico, seja da área de exatas ou humanas, escolha um tema de que você goste e tenha conhecimento a respeito. Visualize o benefício que a obra trará aos seus leitores, e como o conhecimento será apresentado de uma forma fácil de assimilar;

• Durante o segundo dia, faça uma descrição pormenorizada do seu livro. Prepare uma lista de tópicos e capítulos. Para livros de ficção, isso deverá ser feito conforme o roteiro da estória, e deverá levar os acontecimentos da introdução até o fim. Se for um livro técnico, cada capítulo deverá abordar um aspecto do assunto, observando-se o conhecimento cumulativo que necessita ser apresentado antes do capítulo seguinte para que o leitor tenha um bom entendimento;

• Terminada a elaboração dos capítulos, escreva notas detalhadas em cada um deles, de modo que posteriormente você saiba exatamente o que deverá ser trabalhado ali. Isso vai dar alguma substância ao esqueleto que você criou;

• A partir de agora você deve evitar todas as distrações. É chegado o momento de arregaçar as mangas e escrever. Obtenha dicas importantes lendo nosso artigo sobre como trabalhar em casa com eficiência livro nos próximos dias;

• Nesta fase a sua meta é obter um esboço do livro. Você não deve dar atenção especial à ortografia, gramática ou estrutura das frases que estiver escrevendo. Deve apenas colocar a idéia no papel (ou no computador, no caso). Este trabalho será editado depois, o importante aqui é obter um projeto bruto, escrever. Destaque trechos que necessitem maior pesquisa posterior e conclua o trabalho;

• Se você escrever duas páginas por hora, trabalhando oito horas por dia, terá 16 páginas ao final de um expediente. Ao final de sete dias, uma obra de 112 páginas estará escrita. Isso, convertido em formato de livro, onde o tamanho das folhas é menor, resultará em um livro de cerca de 220 páginas;

• Perceba que agora basta editar o seu texto colocando-o dentro das regras de gramática e ortografia, acrescentando o que for necessário e assegurando-se de tornar os parágrafos bem concatenados;

• Uma vez concluído o trabalho, se possível, peça a alguém que possua bom conhecimento de português para ler o seu livro e apontar possíveis correções para erros que muitas vezes passam despercebidos aos nossos olhos.

Agora que você já tem o seu livro pronto, é hora de escolher uma editora para publicá-lo. Nossa indicação, caso você encontre dificuldades nesse momento, é a editora Clube de Autores, que publica livros sob demanda sem custo algum para o autor.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Postagens no FictionPress

Capa de "Contos Sem Classe, Textos Sem Curso", com os contos que venho publicando aqui no Blog e no FictionPress.
Olá, Pessoas!

Ainda permaneço na minha fase apática, mas como tenho pensando muito nas leituras - principalmente nas pendentes - acredito (e torço que sim!) que essa miserável fase esteja chegando ao seu fim! Portanto, voltei a fazer publicações no site FictionPress. Alguns textos você já leu aqui no blog, outros não. Estarei disponibilizando tudo que eu puder, no momento, por lá, para que fique ao alcance do público.

Dinheiro, status e livros lançados e vendidos é tudo muito bom, mas também é muita ilusão. Não acho justo com os escritos deixá-los relegados às gavetas virtuais dos HDs ou pendrives. Destes três ítens, o menos ilusório e mais fácil de alcançar, hoje em dia, é o livro impresso, afinal é para isso que inventaram as gráficas-editoras virtuais. Então, é de minha intenção pôr a disposição do leitor a versão impressa dos meus contos. O livro já está montado (com capinha e tudo!) e registrado na Biblioteca Nacional, o que falta apenas é vergonha nessa minha cara para pôr a venda na Clube de Autores e na Bubok. Só isso. É claro que minhas mosquinhas virtuais poderiam colaborar um pouquinho, fazendo pressão para tal :/

De qualquer forma, com ou sem versão impressa (e obviamente sem dindim também), você poderá encontrar minhas outras tralhas aqui: http://www.fictionpress.com/u/441058/Snake_Eyes_BR

Deixem reviews, please!